Para sempre, mamãe!

A mãe é o que chamamos de porto-seguro da família – e não estou minimizando o importante papel do pai. Mas é na mulher que se concentram os vínculos, seja por conta da gestação, da amamentação ou do colo que não perde a validade… A mãe é o poder da super-heroína materializado em um beijo na testa ou em um simples afago na cabeça. Tinha essa impressão da minha mãe, que ela era invencível, poderosa e muito, mas muito forte. E foi nessa figura que me espelhei quando virei mãe. Claro que algumas vezes exageramos nos cuidados, outras tantas somos “donas absolutas da razão”, mas, ainda assim, amamos incondicionalmente os nossos filhos (que dentro dos corações ainda não saíram das fraldas!). Comemorar o Dia das Mães é uma oportunidade de abraçar e declarar o amor. Desde que a minha mãe partiu, optei por passar a data ao lado da minha irmã – cercada pelos filhos e pelas flores (paixão da minha mãe, que levo à risca). É como se esse encontro trouxesse parte dela de volta! Na minha casa, aproveito os momentos de celebração para pontuar o décor temático – a mesa é o meu ponto fraco! –, com o colorido das plantas e alguns detalhes que refrescam a memória da família para a importância de cuidar e de acarinhar aqueles que estão ao nosso lado. Feliz Dia das Mães!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *